A Dança nasceu junto com o Universo!

¨Dançar é desenhar com o corpo o poema que habita na alma!¨

Tudo no Universo está em constante movimento, planetas, galáxias, estrelas… Não há uma só criação estática. Existe uma ordem, uma coreografia, nos ciclos da Natureza, no movimento dos planetas, nas ondas do mar. Tudo e todos estão se relacionando o tempo inteiro e desde que o mundo é mundo.

Não poderia ser diferente com o ser humano! Desde os primórdios, os homens se reunem em circulo para expressar suas alegrias, suas tristezas, seus temores, curavam doenças, celebravam as chuvas, as colheitas, se despediam e recebiam novos membros. O circulo é a forma mais primitiva e intuitiva que a humanidade conhece. A força da roda se faz no reconhecimento do outro, no agrupamento de individualidades com um sentimento em comum, que se potencializa e é capaz de transcender a própria a roda a ponto de tocar profundamente seus integrantes. 

As danças propostas em uma roda de danças circulares representam uma retomada de antigas formas de expressão de diferentes povos e culturas. Com um olhar atual, esse contato propicia uma conexão com culturas diversas e o descobrimento de pensamentos e sentimentos em comum, aproximando as pessoas através da reflexão sobre a sua contribuição individual para o mundo.

Todos buscamos ser entendidos e acolhidos! O primeiro passo é a coragem de se relacionar de forma espontânea e leve.

O movimentar-se ritmadamente e de forma harmoniosa, por si só, já é uma enorme fonte de prazer. Relacionar-se com as pessoas, compartilhar alegrias já justificaria um encontro de danças. Porem os benefícios vão mundo alem disso…